drakemberg

A visão longinqua daquela muralha, que corre de norte para sul ao longo da Africa austral,e à  qual nunca cheguei.ficou-me a recordação.assemelha-se,À  escarpa da chela,Angola,que tem a seus pés o deserto da namibia, que contempla, há¡ milhões de anos numa estenção de cerca de 150 kilometros.

sábado, outubro 16, 2004

((((Os Tan-Tans))))



Rio-congo2.jpg
Como já dito no post anterior a noite já havia tombado hà muito.Luz não havia, mas não era assim uma falta tão dramática.A noite no hemisfério sul é crepuscular naquela època do ano,o que permitia vislumbrar com facilidade silhuetas movimentos etc.Mantinhamo-nos em silencio absoluto, para melhor decifrar-mos a miríade de sussurros e ruidos que a noite africana encerra.Ele são: pios,sussurros,fricções,marteladas, risadinhas etc.Já madrugada dentro quando cochilàvamos num sono de superficie;Diz o soldado Rios?Óh malta escutem; na realidade ouvia-se ao longe,muito longe mesmo os tan-tans e de várias direcções o que mostrava à evidência uma frenética comunicação entre as populações das aldeias distantes. De tempos a tempos e de vàrias direcções segundo a direcção das brisas nocturnas,iniludíveis cânticos eram perceptíveis .Era como se as moleculas do ar que repiràvamos exportassem para dentro de nós promonições e medos,que nos criavam receios e nervosismo.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial