drakemberg

A visão longinqua daquela muralha, que corre de norte para sul ao longo da Africa austral,e à  qual nunca cheguei.ficou-me a recordação.assemelha-se,À  escarpa da chela,Angola,que tem a seus pés o deserto da namibia, que contempla, há¡ milhões de anos numa estenção de cerca de 150 kilometros.

sexta-feira, outubro 22, 2004

A Fada Negra

<b>Não era preciso, ser uma grande inteligência para constatar que a fada negra tinha descido aquela terra.A fada negra visiona-se na eminência da morte.Aliàs ela é mesmo a personificação da morte.descrevo-a como a vejo.
Era velha! De olhar agudo e frio,de olhos sem côr,e lábios glaciais.Tomou-me em seus braços sepulcrais,sobre seu seio ermo e vazio.Longamente me uniu à sua face fria,oh como a minha alma se estorcia,sob seus beijos,dolorosamente!Onde os lábios pousou logo a carne se mirrou,e encanesceu-se-me o gelo de seu bafo secava mais que o fogo mais ardente.Com seu olhar sem côr,que me fitava,a Fada Negra me coalhou o sangue.Dentro em meu coração inerte e exangue um silencio de morte se engolfava...e volvendo em redor olhos absortos,o mundo me pareceu uma visão,um grande mar de névoa,de ilusão,e a luz do sol como um luar de mortos...Como o espectro de um mundo já defunto,ou com a cor de um moribundo.Dentro em meu coração se fez um buraco enorme,e nesse abismo senti ruir cataclismo dum universal desabamento,..Razão velha de olhar agudo e cru e de hálito mortal mais do que a peste! Pelo beijo de gelo que me deste Fada Negra pela a agonia daquela hora em que vi baquear tudo o que se adora,e vi de que noite é feita a luz do dia.

Etiquetas:

2 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

deves ser muito invejoso,olha que o peixe morre pela boca...

11:07 da tarde  
Blogger drakemberg disse...

Nem só o peixe morre pela boca! O ser humano é pela boca que vai desta para melhor

9:52 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial